Menu  
Diretoria
Conselho Fiscal
Histórico
Patronos
Atuais Acadêmicos
Ex-Acadêmicos
Principais eventos
Biblioteca
Programação
Endereço
Trabalhos Literários
Revista Virtual
Fale Conosco
 
 

   

Perfis biográficos

 

Emmanuel de Macedo Soares (ocupante da Cadeira 13).

            Jornalista e pesquisador de História. Nasceu em Araruama (RJ) no dia 3 de setembro de 1945. Fez estudos primários nos grupos escolares Edmundo Silva (Araruama) e José Bonifácio (Niterói – RJ). Secundários no Liceu Nilo Peçanha (Niterói) e Colégio Pedro II (Rio de Janeiro – RJ). Iniciou, na Universidade Federal Fluminense (UFF), os cursos de Jornalismo e História, que não chegou a completar. Foi repórter do Grande Jornal Fluminense (1962) e Última Hora (1963/64), redator do Araruama Jornal (1964), do Diário Carioca (1965), da agência de notícias Asapress (1965), de O Fluminense (1971 a 78), onde implantou e chefiou o Departamento de Pesquisa. Atuou como editor do suplemento de cultura Encontro, em O Fluminense (1973 a 75), do semanário LIG (1981 e 1991/92), dos mensários FAC/Fatos & Notícias e Nictheroy/Niterói, órgãos da Fundação Atividades Culturais, hoje Fundação Niteroiense de Arte (1985 a 1987), do suplemento cultural O Prelo e do Suplemento Legislativo, produzidos pela Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro (1987 a 1991). Dirigiu o semanário Araruama Jornal (1979/80). Fundou e editou, também no município de Araruama, a revista Presença (1979). Colaborou no suplemento literário Prosa & Verso, do jornal O Fluminense (1964 a 1971), na revista Niterói, do Instituto Niteroiense de Desenvolvimento Cultural (1971 a 1977), no mensário Comunicação, do Serviço Social do Comércio – SESC (1975/76), na Revista do Ateneu Angrense de  Letras e Artes (1975 a 1982) e no semanário Folha de Niterói (1997/1998). Prestou consultoria de pesquisa à extinta Companhia Fluminense de Turismo – FLUMITUR (1970 e 1974), à Galeria Acervo e Edições Pinakotheke, na cidade do Rio de Janeiro/RJ (1979 a 1981), à agência de publicidade Ponto Certo, em São Paulo/SP (1979), à Empresa Niteroiense de Turismo (1984/1985) e à Casa Jorge Editorial (projetos “Vistas e Paisagens da Enseada de Niterói – 2002, “A Pedra e o Fogo” – biografia de Roberto Silveira, ex-governador Estado do Rio de Janeiro” – 2003 e “Foto-biografia de Roberto Silveira” – 2004). No setor público, ocupou as seguintes funções: assessor técnico-científico do Ministério da Indústria e Comércio (1968/69), diretor-adjunto do Museu Histórico do Estado do Rio de Janeiro (1976 a 1979), diretor adjunto do Museu da Imagem e do Som (1979), diretor adjunto do Museu Antônio Parreiras (1979), chefe do Departamento de Pesquisa e Documentação (1980 a 1985) e pesquisador especialista (1985 a 1989) da Fundação Atividades Culturais de Niterói, presidente da mesma instituição (1983/84), chefe da Divisão de Editoração (1987/88) e coordenador de projetos especiais (1988 a 1991) da Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro, membro da Comissão de Restauração do Teatro Municipal de Niterói (1993 a 1997), coordenador de Documentação e Pesquisa da Empresa Niteroiense de Turismo (1994/95), consultor de pesquisa da Empresa Municipal de Moradia, Urbanismo e Saneamento de Niterói – EMUSA (1995 a 1998), diretor do Arquivo da Câmara Municipal de Niterói (1995 a 1998). De 1998 a 2003, exerceu o cargo de secretário extraordinário de Preservação da Memória Histórica de Niterói. Desenvolve, desde 1964, os projetos “Dicionário Histórico e Biográfico Fluminense” e “Cronologia Histórica de Niterói” atualmente com mais de cinco milhões de verbetes, banco de dados que serviu de base ao Centro de Memória Roberto Silveira, implantado em 2003 no “Caminho Niemeyer”, na cidade de Niterói. Atualmente é consultor de História e Paleografia do Cartório do 1º Distribuidor de Niterói e coordenador de projetos especiais do jornal O Fluminense. Participou da antologia 37 Poetas fluminenses e publicou: Poemas (1963), Templo de orvalho (poesia – 1967), Emiliano Fagundes Varela (ensaio biográfico – 1975 *), O angrense Quaresma Júnior (ensaio biográfico – 1977 *), Raul Veiga no governo fluminense (1978), José Clemente e a Vila Real da Praia Grande (ensaio biográfico –1980), Pequena história do Teatro Municipal de Niterói (1983), História política do Estado do Rio de Janeiro (1987), Os monumentos de Niterói (1992), A prefeitura e os prefeitos de Niterói (1992), As ruas contam seus nomes –vol. 1 (1993), Epigrafia do Teatro Municipal de Niterói (1994), Figuras e fatos da Medicina em Niterói (1994), notas à obra Minha terra e minha vida, de Everardo Backeuser (1994), Cem anos de Regatas (História do Clube de Regatas Icaraí – 1995), Câmara de Niterói – 180 anos de ação legislativa (1999), Conversas sobre o Saco de São Francisco (2002), Subsídios à História da limpeza urbana de Niterói (em colaboração com Emílio Maciel Eigenheer – 2006), As ruas contam seus nomes (edição completa e ampliada, em CD – 2006, Curiosidades e revelações dos registros notariais (edição do Instituto de Estudo dos Ofícios de Distribuição e Interdição e Tutela do Brasil – 2008) e Contribuição à história da magistratura fluminense: 1835 – 1889 (2008). Além de pertencer à ANL, integra, como membro efetivo, os quadros da Academia Fluminense de Letras e do Instituto dos Centenários. Na qualidade de membro correspondente, faz parte do Ateneu Angrense de Letras e Artes, Instituto do Ceará e Academia Itaocarense de Letras. Detentor da medalha Jubileu de Ouro da Academia Niteroiense de Letras.

 (*) separata da Revista do Ateneu Angrense de Letras e Artes.

 José Alfredo de Andrade (ocupante da Cadeira 14)

             Nasceu em Córrego Grande, distrito do município fluminense de Petrópolis, no dia 29 de dezembro de 1930. Cursou o primário em São José do Vale do Rio Preto (RJ). O ginasial, em Teresópolis (RJ). O científico, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), no Colégio Pedro II. Em 1965, na Escola de Administração Bancária Clemente Faria, situada em Belo Horizonte (MG), concluiu os cursos de Administração Bancária, Desenvolvimento e Motivação de Vendas e Desenvolvimento de Relações Humanas. No ano de 1968, na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo (SP), cursou o Intensivo de Administradores. Entre 1977 e 1982, em São Paulo, participou de vários cursos de especialização na área bancária. Formou-se em Administração no ano de 1978 pela Faculdade de Administração da Guanabara, especializando-se na área de Política e Comércio Exterior. Na Casa de Artes de Laranjeiras – CAL, participou do curso Roteiro para Cinema e Televisão. Exerceu os cargos de gerente do Banco Real S.A. (1969 a 1979), gerente regional da Cia. Real de Crédito Imobiliário na região do ABC e Baixada Santista, instrutor do Consolor Selling (1979 a 1982) e gerente geral do Banco Real S.A. – Cia. Real de Crédito Imobiliário do Rio – (1986 a 1990). Articulista dos jornais A Tribuna de Teresópolis e Novo Jornal Serra e Mar, possui textos publicados em antologias da Academia Niteroiense de Letras e da Academia Brasileira de Literatura. É autor do conto “A grande conquista”, premiado pela Academia Teresopolitana de Letras em 1963, do roteiro para televisão “A corrida de São Jardim (1987) e dos romances A grande corrida (1990) e A flor e o pecado (1993), este último publicado em capítulos pelo jornal Riopretano, de São José do Vale do Rio Preto e em livro pela editora Nitpress (2005). Além de pertencer à ANL, integra os quadros das Academias Teresopolitana de Letras e Brasileira de Literatura, na qual foi reeleito presidente para o período 2008/2010. É detentor do diploma e da medalha José Cândido de Carvalho, concedidos pela Câmara Municipal de Niterói.

 

Para voltar ao índice geral, clique em Revista Virtual na coluna da esquerda, 

para voltar ao indice desta revista clique AQUI.

 

 

Assine o Livro de Visitas
Leia o Livro de Visitas