Academia Niteroiense de Letras


Menu  
Diretoria
Conselho Fiscal
Histórico
Patronos
Atuais Acadêmicos
Ex-Acadêmicos
Principais eventos
Biblioteca
Programação
Endereço
Trabalhos Literários
Revista Virtual
Fale Conosco
 
 

Saia da gaveta

(Seção destinada à divulgação de textos de autores que não possuem livro publicado).

 

Bruno Lima é carioca, pai de Maria Eugênia e Maria Antônia. Possui especialização e mestrado em Literatura Brasileira pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

 

Todo canto

 

O chapéu do velho e o canto do pássaro

O divertimento do moleque e o carteado do malandro

Os primeiros raios de sol e as bancas de jornal

O ônibus pro trabalho e as notícias em negrito

A arquitetura vasta e as sombras das árvores

O pipoqueiro amigo e o sino da igreja

O norte, o sul e o leste, o oeste

                           

Todos se dobram na folha branca

dentro da gaveta

(quem não consegue lugar

chora pelos cantos...)

 

Espiral

 

Marcar palavras.

Traçar uma linha dentro

de um caderno espiral

e abrir caminho para possibilidades

tantas, inexatas.

Na folha, frente e verso,

converso imerso com leitores incertos.

A tinta pinta uma cicatriz

no branco raso que a caneta rasga

e deflagra alter-egos adormecidos,

pois o fluxo segue com uma direção,

duas, todas, quantas.

Segue sem sentido

perdido, iludido a cada leitura

por olhos míopes, vesgos, olhos.

A prateleira e a poeira

velam por ti

enquanto as traças dão a certeza.

 

Exílio

 

Cala-se em mim

a mais estrondosa

explosão.

A grande nuvem cinza

empoeirada sufoca

meu grito.

Atrás das grades neon

minha luz agora

é cega.

 

Uma outra

 

Duas personalidades

desde sempre

lutando pelo mesmo corpo.

  

Uma –

real e feliz

capaz de amar.

Outra –

utópica e dependente

capaz de acabar.

                           

Uma ou outra.

Uma ou outra?

Uma ou outra!

Uma ou outra?!

Uma e outra.

 

Palavras operárias

 

Conto o conto com palavras operárias

Tralhas exatas para cada momento

Que é todo, que é aura, que é sempre

Biblioteca ou panfleto

Poeira ou vento

 

Leio o texto tecido tem tempo

Pêndulo em compasso com a tradição

Que é traça, que é gasta, que é menos

Imprensa ou pergaminho

Máquina ou mão

 

Escrevo e me atrevo com rascunhos garranchos

Hieróglifos conflitos de um instante

Que é curto, que é muito, que é tanto

Limpo ou rasura

Borracha ou estante

 

 

Para voltar ao índice geral, clique em Revista Virtual na coluna da esquerda acima, 

para voltar ao índice desta revista clique AQUI

 

Assine o Livro de Visitas
Leia o Livro de Visitas